NOTÍCIAS

 

RESUMO DE NOTÍCIAS

Alguns links redirecionam para sites das matérias e suas fontes. 

________________________________

manifesto017.jpg

19 out 2017 - Sinpol Sorocaba

MANIFESTAÇÃO DE SERVIDORES DO ESTADO CONTRA PL 920/17 PÁRA A PAULISTA, DIA 27/10/17.

Servidores públicos estaduais paulistas de todos os seguimentos, principalmente das áreas da Segurança Pública, Educação e Saúde, vão participar de manifestação geral, no dia 27 de outubro, às 16 horas, na Avenida Paulista (Capital).

Servidores públicos estaduais paulistas de todos os seguimentos, principalmente das áreas da Segurança Pública, Educação e Saúde, vão participar de manifestação geral, no dia 27 de outubro, às 16 horas, na Avenida Paulista (Capital), como forma de protesto ao Projeto de Lei (PL) 920/17, pelo qual o Governo de São Paulo poderia renegociar dívida com o Governo Federal. Na terça-feira (17/10), representantes de seis Centrais Sindicais (Nova Central Sindical, Força Sindical, CUT, Intersindical, Força Sindical e Pública Central do Servidor) convocaram servidores de todas as regiões do estado para uma Grande Plenária dos Servidores Públicos, que lotou o auditório e corredores próximos ao plenário André Franco Montoro, na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).


[09:26, 19/10/2017] Cidinha Sinpol: A FEIPOL SUDESTE e o SINPOL CAMPINAS alertam toda a categoria que se não unirmos forças para impedir a aprovação do PL 920/17 o mesmo levará todos os servidores públicos, incluindo os da Segurança Pública, a mais dois anos de congelamento de salários e das demais vantagens (quinquênio, sexta parte e licença prêmio), além dos quatro anos que a categoria está sem a reposição salarial, isso significa uma perda salarial de aproximadamente 50%, que servirá para o Governo Estadual como moeda de troca para renegociação de sua dívida junto ao Governo Federal. Dívida esta que não é e nunca foi nossa e por este motivo não devemos pagar esta conta.

 

Convém ressaltar que a categoria mais do que nunca terá que se levantar contra esse desastroso projeto do Governo de São Paulo, que além de impor uma carga desumana de trabalho aos Policiais Civis ainda vem promovendo verdadeiro desmonte da instituição há mais de uma década e agora quer acabar também com os minguados salários de nossos policiais civis.

 

A FEIPOL SUDESTE esteve na Alesp representada pelo presidente Aparecido Lima de Carvalho, o Kiko, que, ao fazer uso da palavra, expôs aos presentes o caos em que se encontra a Polícia Civil de São Paulo, que se encontra atualmente com o maior déficit de policiais em toda sua história, chegando ao absurdo da falta de 10 mil policiais na instituição, exemplificando, quase um terço das cidades do estado não tem um Delegado de Polícia sequer.

Há precariedade em todo o tipo de material de consumo o que dificulta o atendimento à população e desmotivando os policiais civis, que já vem amargando uma defasagem salarial de um terço do que deveriam estar recebendo.


Kiko ressaltou em sua fala que cada vez mais pessoas estão sendo roubadas e mortas e que o Estado de forma sistemática vem engessando a instituição com a diminuição de recursos materiais e humanos que traz como resultado a diminuição de esclarecimentos de crimes com o aumento da violência e da impunidade, restringindo aos policiais civis dar prioridade aos casos mais graves e de maior repercussão.


Diante do gravíssimo quadro que o Governo de São Paulo quer impor aos servidores da Segurança Pública e demais servidores, através do PL 920/17.

 

A FEIPOL SUDESTE convoca todos os sindicatos filiados e os policiais civis ativos ou aposentados de forma geral a se unirem e participarem da movimentação no dia 27, às 16h, na Avenida Paulista em São Paulo.

 

O local de concentração será no Vão do Masp na Avenida Paulista às 15:00hrs.


O Sinpol SOROCABA está convocando os associados a participar!!! O PL. CONGELA NOSSOS SALÁRIOS PESSOAL.

 

Ligue nos passando o RG para reservar o seu lugar no ônibus.

 

SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DA REGIÃO DE SOROCABA - SINPOL SOROCABA

 

Fone: (15) 3302-2344

 

 

Maria Aparecida de Queiroz Almeida
Presidente Sinpol Sorocaba 

 

outubrorosa_2017.jpg

__________________________________

Em 16 de set de 2017

Aos gritos, Alckmin discute com deputado e ex policial: "ELE GANHA R$50 MIL, DEVIA TER VERGONHA!"

 

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) esteve neste sábado (16) em São Carlos (SP) para entregar 197 viaturas para batalhões da Polícia Militar e discutiu com o deputado federal Major Olimpio (SD-SP).

 

A confusão começou durante o discurso do secretário estadual de Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho.


Um grupo com faixas e cartazes se aproximou da tenda onde estavam as autoridades e começou a protestar contra os salários dos servidores públicos estaduais, a morte de policiais e a falta de segurança nas escolas. Nesta semana, um professor de educação física da cidade foi agredido por um aluno.

 

Com um microfone e uma caixa de som, o deputado federal fez acusações contra Filho e o governador e gritou "Cadê o salário da polícia, secretário?".

 

Aliados de Alckmin, o deputado federal Lobbe Neto (PSDB), o deputado estadual Roberto Massafera (PSDB) e o prefeito de São Carlos, Airton Garcia (PSB), passaram a defendê-lo e, durante seu discurso, o governador revidou as acusações.

 

"Quero fazer uma pergunta para vocês. Alguém aqui ganha R$ 50 mil do povo de São Paulo? É ele que está gritando. Ele ganha R$ 50 mil, devia ter vergonha, vergonha de vir aqui, R$ 50 mil do povo de São Paulo. Tenha vergonha, deputado. Não pode olhar no rosto dos brasileiros de São Paulo, R$ 50 mil por mês. Vergonha!", gritou Alckmin.

 

Após o discurso, o governador conversou com jornalistas, mas não retomou o assunto, apenas afirmou que pretende dar o reajuste.

"Não tem ninguém mais interessado em dar aumento de salário, reajuste do que eu. Sou o maior interessado. É de justiça. Agora, todo mundo sabe da grande crise que o país passa. A arrecadação despencou, nós temos que agir com responsabilidade. Mesmo se

 

governador.png

você não dá reajuste a folha cresce 3% ao ano, mesmo sem reajuste. Então nós vamos dar o reajuste. A economia está começando a dar uma recuperação, agora, temos que agir com responsabilidade. Anteriormente, nós tivemos ganhos reais de salário, bem acima da inflação, então, abriu espaço orçamentário, nós vamos dar o reajuste. Mas não podemos fazê-lo neste momento".

 

Em seguida, Alckmin tirou foto com moradores, foi a um café tradicional da cidade e se dirigiu para Trabiju para acompanhar a chegada da carreta Mulheres de Peito e firmar um convênio com a prefeitura para aquisição de caminhão.

 

Major

 

Em sua página no Facebook, Major Olimpio comentou o episódio. "Enquanto não houver reposição salarial para os policiais e todos os servidores, e enquanto ele não respeitar o cidadão, Alckmin não terá sossego", escreveu.

 

"Mais uma vez o desgovernador de São Paulo passou vergonha em um evento de entrega de viaturas em São Carlos! Cobrei o reajuste dos servidores, desmascarei o farsante exterminador do servidor público, e o 'santo' Alckmin até perdeu a compostura... Que feio Geraldinho, a casa tá caindo. Isso é desespero?", afirmou em outro post.

 

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=NRh5A2WpO7c

__________________________________________________________________________________________________________________

STF decide que juros de mora incidem sobre obrigações de RPV e precatórios

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que incidem juros de mora no período compreendido entre a data de elaboração de cálculos e a expedição da requisição de pequeno valor (RPV) ou do precatório. O entendimento foi firmado nesta quarta-feira (19) no julgamento do Recurso Extraordinário (RE) 579431, com repercussão geral reconhecida. A decisão terá impacto em, pelo menos, 27 mil

processos sobrestados em outras instâncias, que aguardavam o julgamento do caso paradigma.  Leia mais.

__________________________________________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________________________________________

semacordo.jpg
GOVERNO DE SP ALEGA CRISE E NEGA REPOSIÇÃO SALARIAL A POLÍCIA.

Há três anos sem que a categoria receba sequer reposições da inflação, representantes de diversas carreiras da Policia Civil tiveram nova decepção na Secretaria Estadual de Segurança Publica em reunião, ontem (19/7/17) a noite. 

 

LEIA MAIS...

__________________________________________________________________________________________________________________